Segundo o estudo de Gonçalves, M.; Veigas, J.; (2009) a prática de atividade física moderada promove a regulação dos níveis de ansiedade, depressão e stresse, podendo ser considerada uma estratégia de coping positiva. De acordo com a idade, o mesmo estudo revela que a atividade física tem um impacto positivo mais relevante na regulação da ansiedade e stress na população jovem e adulta.

A água é uma fonte inesgotável de alegria e saúde e, através de exercicios simples ou complexos, isolados ou combinados, aliados à música, provoca uma sensação de alegria e bem-estar. 

Um dos fenômenos populacionais que ocorrem atualmente é o aumento da expectativa de vida e, conseqüentemente, o crescimento do número de pessoas que ultrapassa a barreira dos 60 anos de idade. Esse fato leva à preocupação com o bem estar geral, com a manutenção de um estilo de vida independente e autônomo bem como uma boa qualidade de vida.

Qualidade de vida tem sido um tema de crescente destaque na atualidade tanto no meio acadêmico quanto fora dele, que vem sendo tratado, por diversos autores, sob vários aspectos. Dependendo da área de interesse, o conceito, muitas vezes, é adotado como sinônimo de saúde, bem estar, felicidade, dentre outros e seus indicadores vão desde a renda até a satisfação com determinados aspectos da vida. Em termos gerais, pode ser considerada como a satisfação com a vida e trata-se de um termo que designa uma construção social importante e varia de pessoa para pessoa, grupo para grupo, cultura para cultura. Quando se aborda a terceira idade, acredita-se que o bem estar e a autonomia sejam importantes variáveis de análise. O estilo de vida, que trata do conjunto de ações habituais que refletem as atitudes, valores e oportunidades da vida, poderá ter grande influência no bem estar do idoso.

Um reduzido nível de atividades físicas, unido ao acometimento de doenças comuns ao envelhecimento criam um circulo vicioso, ou seja, as doenças reduzem o nível de atividade física o que tem efeito negativo na capacidade funcional, aumentando as incapacidades decorrentes das doenças. Por outro lado, a prática de exercícios físicos regulares tem papel muito importante em relação aos idosos, nos aspectos de saúde, sociabilidade e vitalidade, contribuindo de forma significativa, para uma melhor qualidade de vida e promoção de estilo de vida independente.

A hidroginástica tem sido apontada como uma forma de exercitação importante para os idosos e estudos têm mostrado alguns benefícios da sua prática sobre aspectos importantes de saúde. Apesar disso, a literatura especializada ainda é restrita. Os reais efeitos dessa prática para os idosos bem como possíveis metodologias de trabalho específicas para essa população ainda carecem de esclarecimentos. Assim, este estudo teve por objetivo apresentar e discutir estudos a respeito da hidroginástica para a terceira idade, em particular, buscando uma melhor compreensão dessa prática sobre a saúde e qualidade de vida dos idosos.

Algumas características da hidroginástica fazem a atividade ter destaque dentre as possibilidades de exercitação para os idosos. Em primeiro lugar, pelo fato de muitas pessoas gostarem da água, criando desta forma um ambiente diferenciado, além disso, tratase de uma atividade que possibilita o trabalho de grandes grupos musculares ao mesmo tempo, conciliando exercícios aeróbicos, sem riscos de quedas. E por ser realizada em grupos, torna-se de fácil sociabilização, usufruindo-se da música como incremento para a motivação. Esta escolha pode ser ainda pelo bem estar físico, mental e emocional que esta prática pode possibilitar, ou conforme os benefícios já comentados nos outros tópicos.